PSOE em condições para eleições regionais e municipais de Maio

O PSOE está "em muito boa posição" para as eleições regionais de 22 de Maio em Espanha, agora que José Luis Rodríguez Zapatero anunciou que não se vai recandidatar nas gerais de 2012, disse um responsável do partido.

Marcelino Iglesias, secretário de Organização do PSOE, falava aos jornalistas depois da reunião da Comissão Executiva Federal do PSOE, que decorreu hoje em Madrid 48 horas depois de o secretário-geral e primeiro-ministro, Zapatero, anunciar que não se recandidatará em 2012.

Agora que é conhecida essa decisão de Zapatero, depois de meses de debate, Iglesias considera que o PP "tem que mudar de estratégia" e que "mais do que dizer que é tudo culpa do Zapatero" tem que começar a "apresentar propostas".

Para Iglesias, o anúncio de Zapatero permitiu que os socialistas entrem "numa situação diferente" voltando a "estar no centro do tabuleiro de jogo e numa muito boa posição para abordar as eleições de 22 de Maio".

Aos jornalistas, Iglesias não relevou pormenores sobre o calendário das primárias no partido, mas deixou antever que as eleições internas para suceder a Zapatero podem decorrer num congresso depois do voto de 2012.

Antes disso teria que haver um processo de primárias para determinar quem seria o candidato socialista à presidência do Governo.

No sábado, Zapatero anunciou que não se recandidatará nas eleições gerais de 2012 e que, depois das eleições regionais e municipais de 22 de maio, o PSOE deverá iniciar o processo para a realização de primárias para definir o seu sucessor.

Dois ministros do seu atual Governo, Alfredo Pérez Rubalcaba (Interior e número dois do Governo) e Carme Chacón (Defesa) são apontados como possíveis candidatos à sucessão.

Nenhum formalizou ainda qualquer intenção de se apresentar a eleições primárias no PSOE, tendo Chacón chegado mesmo a apelar, no fim-de-semana, para que se suspendam campanhas de apoio à sua candidatura iniciadas nas redes sociais e na Internet.

O PP reagiu já ao anúncio de Zapatero defendendo a realização de eleições antecipadas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG