Processo de Strauss-Kahn adiado para dia 28

A primeira audiência do processo civil, intentado contra Dominique Strauss-Khan, em Nova Iorque, pela empregada de hotel Nafissatou Diallo, foi adiada para dia 28 de março.

Esta audiência, estava inicialmente marcada para dia 15, no tribunal de Bronx, onde Diallo apresentou em agosto uma queixa civil contra Strauss-Khan por agressão sexual. No entanto, nem Strauss-Khan, nem Nafissatou Diallo terão de estar presentes na audiência.

No próximo dia 28, o juiz responsável pelo processo, Douglas McKeon, irá ouvir as duas partes, após o pedido de classificação de processo civil entregue a 26 de setembro de 2011 pelos advogados de Strauss-Kahn. A defesa do ex-diretor do FMI alega que DSK beneficiava na altura de total imunidade judicial.

Nafissatou Diallo, que acusou Strauss-Khan de agressão sexual no quarto do hotel Sofitel, em Nova Iorque, a 14 de maio do ano passado, avançou com uma queixa civil contra o ex-diretor-geral do FMI, paralelamente a um processo penal, que foi abandonado, a 23 de agosto, por falta de credibilidade da queixosa.

Os processos civis são geralmente, muito longos, nos Estados Unidos, podendo durar vários anos, se não houver entretanto um acordo entre as duas partes.

França

Strauss-Khan deverá ainda ser convocado no mesmo dia 28 de março para se apresentar a tribunal, em Lille, para prestar esclarecimentos sobre uma rede de prostituição.

O ex-líder do FMI foi acusado de cumplicidade em proxenetismo e desvio de fundos pelas suas alegadas ligações a uma rede de prostituição organizada, num hotel de Lille, que envolveu vários empresários e figuras públicas do norte de França.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG