PPE apresenta manifesto eleitoral às europeias de maio

O Partido Popular Europeu (PPE) apresentou hoje o manifesto eleitoral às europeias de maio centrado no desemprego, na unidade entre os Estados membros e luta contra a imigração ilegal e controlo de fronteiras, também com países africanos.

O programa do PPE destaca também as reformas económicas promovidas pelos líderes europeus conservadores durante a crise.

A formação política considera que mais investimento público não é a solução da crise financeira, pelo que se deve optar por acordos privados para estimular o investimento e as políticas públicas visando facilitar a concessão de empréstimos às Pequenas e Médias Empresas.

O texto assinala que é necessário assegurar que as novas gerações tenham um futuro laboral e que para tal a União Europeia deve promover medidas para atacar o desemprego jovem.

Quanto à imigração e controlo das fronteiras, defendeu o fortalecimento do controle da agência das fronteiras externas (Frontex) e promover a cooperação entre as guardas costeiras europeias.

O PPE defende igualmente a necessidade de assistência financeira a países em vias de desenvolvimento, visando travar os grupos ligados à imigração ilegal e para melhor cooperar com a UE sobre políticas de asilo e de readmissão.

Além disso, o manifesto aprovado pelos delegados de PPE salienta a necessidade de uma Europa "forte e unida", e na premissa de que "a unidade interna dos Estados-Membros é essencial para a União Europeia."

Relativamente à composição da futura Comissão Europeia, o manifesto do PPE considera que o executivo da UE deve continuar a ser composto por um comissário por país, posicionando-se deste modo contra a proposta de redução do colégio europeu feita por outras organizações políticas europeias.

MMT // VM

Mais Notícias

Outras Notícias GMG