Multimilionário russo detido por lavagem de dinheiro

Um dos principais multimilionários russos, Vladimir Yevtushenkov, foi colocado sob detenção domiciliária, informaram hoje as autoridades de Moscovo, que o acusaram de lavagem de dinheiro.

Com uma fortuna de nove mil milhões de dólares (sete mil milhões de euros), Yevtushenkov, com 65 anos, dirige a holding AFK Sistema, e foi classificado pela revista Forbes como o 15.º homem mais rico da Federação Russa.

O Comité de Investigação Federal, que reporta diretamente ao Presidente Vladimir Putin, adiantou que Yevtushenkov estava implicado num caso de lavagem de dinheiro relacionado com a aquisição de ações da petrolífera Bashneft.

"O Comité tem motivos suficientes para acreditar que o presidente da AFK Sistema, Vladimir Yevtushenkov, está envolvido na legalização de propriedade adquirida por meios criminosos", disseram os investigadores, em comunicado.

A AFK Sistema, que concentra interesses na maior empresa russa de telemóveis, MTS, na empresa de viagens Intourist, na rede de clínicas Medsi e ainda no setor bancário e petrolífero, respondeu dizendo que a acusação "não tem fundamento".

A porta-voz da holding, Yekaterina Tsukanova, disse à AFP: ""Estamos a usar toda a nossa energia em contestá-la".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG