Moscovo: sanções ameaçam segurança internacional

O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, advertiu que a adoção de novas sanções contra o seu país supõem uma ameaça à segurança internacional, disse numa entrevista publicada hoje pelo diário "Védomosti".

"Sabemos que as sanções primeiro são económicas, depois continuam com respostas políticas que são sempre assimétricas. E isto é pior que a restrição de bens: pode produzir a quebra do sistema de segurança no mundo", sublinhou o chefe do Governo russo.

Por outro lado, o mesmo responsável manifestou confiança em que os parceiros ocidentais de Moscovo não queiram perturbar a segurança internacional pois "entre os que tomam decisões não há loucos".

Na sexta-feira a União Europeia aprovou uma nova ronda de sanções contra a Rússia devido à crise ucraniana e que serão aplicadas formalmente hoje, mas que podem ser levantadas se o cessar-fogo acordado entre Kiev e Moscovo for aplicado de forma estável e verificável.

Medvedev lembrou também as sanções até podem beneficiar a Rússia, lembrando o caso da China que, alvo do mesmo tipo de sanções, mobilizou recursos internos sem romper os laços com o exterior.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG