Morreu o jornalista que perseguiu Jacques Chirac de moto

Benoît Duquesne, o jornalista francês da estação televisiva France 2 morreu hoje aos 56 anos

Ficou na memória dos franceses quando, a 7 de maio de 1995, perseguiu o recém-eleito Presidente, Jacques Chirac, por Paris. A solitária perseguição de moto e câmara, na própria noite das eleições, valeu-lhe o estatuto de primeiro jornalista a interrogar Chirac.

Hoje, o jornalista foi encontrado morto em sua casa, em Saint-Denis, arredores da capital francesa, Paris.Segundo as autoridades, Duquesne terá sido vítima de um ataque cardíaco.

O início da sua carreira de jornalismo televisivo foi marcado pelos seus anos na estação TF1, para a qual cobriu as guerras do Golfo e da Bósnia e a queda do regime comunista na Roménia.Chegava à France 2 em 1994, onde foi diretor geral de informação e pivô de noticiários, atualmente apresentava o programa "Complément d'enquête" ("Suplemento de reportagem").

O Presidente francês, François Hollande, prestou hoje homenagem a Benoît Duquesne, evocando "um jornalista rigoroso e exigente" que incarnou "a liberdade de informação."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG