Mladic intimida sobreviventes presentes em tribunal

Acusado de ter comandado os crimes cometidos durante a guerra da Bósnia (1992-1995), o antigo general Ratko Mladic passou a mão pela garganta num sinal de intimidação aos sobreviventes e aos familiares das vítimas presentes em tribunal.

De fato escuro, gravata e os óculos a baloiçar na mão. Foi assim que Ratko Mladic se apresentou hoje na abertura do seu julgamento no Tribunal Penal Internacional para a Ex-Jugoslávia, em Haia.

O ex-militar de 70 anos é acusado por crimes como o massacre de 1995 em Srebrenica,no qual oito mil homens muçulmanos desarmados foram assassinados.

Pouco depois do início da sessão, Mladic estabeleceu contacto visual com uma mulher muçulmana que estava na audiência e passou a mão pela garganta. De acordo com a Reuters, o gesto levou o juiz Alphons Orie a ordenar ao réu que pusesse fim a "interações inapropriadas".

À porta do tribunal, reuniram-se duas dezenas de mães de vítimas. Algumas deles empunhavam cartazes com mensagens como: "Mladic, o maior assassino de homens e crianças inocentes".

A lista de acusações inclui crimes como genocídio, atos de terror, crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG