Ministro francês quer despenalizar consumo de canábis

O ministro da Educação francês, Vincent Peillon, gerou controvérsia ao defender um debate sobre a despenalização do consumo de canábis.

Segundo a AFP, o ministro da Educação, representante da ala mais à esquerda do Partido Socialista, disse, no domingo, durante o programa 'Tous Politique' que a despenalização do consumo de canábis poderia ser uma forma de lutar contra o tráfico de drogas. O Presidente francês, François Hollande, já tinha rejeitado esta proposta, que é, no entanto, defendida por várias personalidades, diz a AFP.

A proposta de Peillon obrigou o Governo socialista a reafirmar a sua oposição à despenalização do consumo de canábis. Após as observações do ministro da Educação, o primeiro-ministro, Jean-Marc Ayrault, disse, num comunicado, citado pela AFP: "Não haverá despenalização do canábis".

François Fillon, antigo primeiro-ministro de Nicolas Sarkozy, considerou, segunda feira, as propostas de Peillon "irresponsáveis e perigosas", justificadas apenas pelo "seu amadorismo".

De modo a tentar acabar com a confusão, o ministro da Educação afirmou que o seu comentário foi apenas "uma opinião pessoal".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG