Mesquita recebeu extrema-direita com chá e bolinhos

Seis apoiantes da Liga da Defesa Inglesa (EDL), formação de extrema-direita, foram protestar em frente à mesquita islâmica de Bull Lane, em York, por causa da morte do soldado britânico Lee Rigby às mãos de dois fundamentalistas, mas tiveram uma receção inesperada: chá e bolinhos.

Por essa atitude, a mesquita está a ser bastante elogiada: "Chá, biscoitos e futebol são uma combinação perfeita de Yorkshire quando se trata de desarmar pontos de vistas extremistas e hostis", disse à BBC o arcebispo de York, John Sentamu, classificando como "fantástica" a resposta da mesquita.

Neil Barnes, conselheiro em Hull Road, afirmou, por seu lado, que este foi "um momento de orgulho para York. Não esquecerei o rosto de um muçulmano a oferecer chá a um manifestante com uma sinceridade absoluta".

Este episódio aconteceu no domingo, quatro dias depois de o soldado Lee Rigby ter sido atropelado e esfaqueado até à morte por Michael Adebowale e Michael Adebolajo, dois radicais islâmicos em Woolwich, um bairro do sudeste de Londres.

Hoje, perante o aumento de incidentes contra muçulmanos no país, a família do soldado emitiu um comunicado em que diz que a sua morte não deve de forma alguma ser usada como pretexto para esses mesmos ataques.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG