Kremlin não planeia mudanças políticas substanciais

Vladislav Surkov, primeiro vice-chefe da Administração da Presidência da Rússia, considera que as mudanças nas mais altas esferas do poder não provocarão alterações significativas no sistema político da Rússia.

O congresso do Partido Rússia Unida decidiu no sábado avançar a candidatura do primeiro-ministro Vladimir Putin para o cargo de Presidente da Rússia nas eleições de março de 2012 e, em caso de vitória, o Presidente Dmitri Medvedev será nomeado primeiro-ministro.

"Considero que não se pode prever passos radicais aqui, e muito menos falar de transição para uma república parlamentar. Tanto Putin, como Medvedev disseram várias vezes que essa forma de poder é inaceitável para a Rússia", declarou Surkov, considerado a eminência parda do Kremlin.

"Nos últimos anos foram tomadas decisões legislativas, organizativas e outras que corrigem seriamente - não reformam profundamente, o que acho que deve ser evitado -, mas preparam (o sistema político) para os novos tempos. São modernizadas as mais importantes direções da vida política", acrescentou.

Surkov recusou-se a fazer prognósticos quanto à correlação de forças na próxima Duma Estatal (câmara baixa) do Parlamento russo.

"Não sei mais do que vocês. Utilizamos os mesmos dados públicos. Falando sinceramente, permito-me abster-me de prognósticos. Eu posso confirmar apenas um prognóstico que soou ontem no congresso, visto que foi anunciado pelos nossos dirigentes Medvedev e Putin: o Rússia Unida vencerá", concluiu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG