Juiz vai gravar em áudio declaração da infanta Cristina

O juiz espanhol José Castro confirmou hoje que a declaração em tribunal da infanta Cristina, filha do rei espanhol, a 8 de fevereiro, será gravada apenas em áudio, estando proibidos os telemóveis na sala de audiências.

Castro é o juiz instrutor do processo conhecido como 'Nóos' - que envolve também o marido de Cristina, Iñaki Urdangarin - em que a infanta Cristina é arguida por alegados delitos de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

A filha de Juan Carlos Deverá ser ouvida na sala da Audiência Provincial em Palma de Maiorca a partir das 10:00, hora local (09:00 em Lisboa) de 8 de fevereiro, numa audição antecipada por decisão do próprio juiz.

No auto hoje conhecido Castro "proíbe terminantemente que qualquer pessoa aceda ao interior do edifício com telemóveis, 'tablets', computador portátil ou qualquer outro dispositivo apto para a captação de imagens ou som".

O auto responde a um pedido da advogada da infanta Cristina para que fosse evitado o registo em imagem da declaração, para evitar que sejam divulgados vídeos e impedir que os presentes na audição comuniquem com o exterior durante o interrogatório.

José Castro recordou que a gravação audiovisual das audiências do caso 'Nóos' se tornou norma depois da primeira declaração de Urdangarin, em fevereiro de 2012, se ter prolongado durante mais de 25 horas porque o arguido recusou o registo audiovisual e discutiu quase cada frase da transcrição.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG