Juiz e polícia entre presos por lavagem de dinheiro

A polícia financeira de Itália deteve hoje 34 pessoas, entre as quais um juiz e dois polícias, acusadas de lavagem de dinheiro, tráfico de ouro e posse ilegal de armas.

As autoridades detiveram 22 pessoas e colocaram outras 12 sob prisão domiciliária e apreenderam mais de 11 milhões de euros de notas falsas, incluindo dólares e francos suíços, segundo um comunicado da polícia.

Segundo a imprensa italiana, o líder do grupo era o advogado Gianni Lapis, com ligações à família Ciacimino. Vito Ciancimino, antigo presidente da câmara de Palermo (Sicília), foi condenado por envolvimento em vários crimes relacionados com a máfia nos anos 1990.

O juiz Franco Angelo Maria De Bernardi é acusado de dirigir o grupo a partir do seu gabinete, também segundo a imprensa, e os dois polícias, de Roma, ajudaram nas operações por todo o país, nomeadamente em Milão, Florença, Nápoles e Catânia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG