Jacques Chirac decidirá ainda hoje se recorre da condenação

O antigo presidente francês Jacques Chirac decidirá ainda hoje se recorre ou não da sua condenação a dois anos de prisão com pena suspensa por empregos fictícios na cidade de Paris, declarou um dos seus advogados, Georges Kiejman.

"Saberemos hoje à noite se ele aceita a decisão (do tribunal) ou se deseja recorrer", disse Kiejman no final do julgamento. O advogado considerou que a sentença pode parecer "dececionante" para quem esperava uma "isenção de pena", mas assinalou que o tribunal deu mostras de "moderação" ao "recordar as grandes qualidades pessoais" de Chirac e "o papel que desempenhou na organização da regulação do financiamento dos partidos políticos".

"Espero que este julgamento não mude nada em relação ao afecto profundo que os franceses dedicam legitimamente a Jacques Chirac", disse ainda Kiejman.

Chirac, de 79 anos, foi hoje condenado por "desvio de fundos públicos" e "abuso de confiança" no âmbito do processo instruído em Paris, relativo a 21 empregos fictícios remunerados pelo município parisiense no início da década de 1990, quando era presidente da câmara da capital.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG