"Intervenção contra o Estado Islâmico pode durar anos"

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, declarou hoje que uma intervenção do Reino Unido no Iraque poderá durar anos, no início do debate na Câmara dos Comuns sobre a questão.

"Vai ser uma missão que não durará meses, mas anos, (...) penso que nos devemos preparar para esse compromisso", disse Cameron na sessão extraordinária do parlamento para votar a participação britânica na coligação contra o grupo radical Estado Islâmico (EI).

"As características desta campanha serão a paciência e a perseverança", adiantou, sublinhando que as "tropas britânicas ou ocidentais não ocuparão o Iraque".

Embora o parlamento se vá pronunciar hoje apenas sobre a possibilidade do Reino Unido participar em ataques aéreos no Iraque, Cameron declarou: "Creio que precisamos de fazer mais na Síria".

Há 13 meses, a Câmara dos Comuns vetou a possibilidade de represálias contra o regime sírio de Bashar al-Assad acusado de ter utilizado armas químicas.

Caso seja autorizada a intervenção, Londres tem seis caças-bombardeiros Tornado numa base em Chipre, que poderão entrar em ação a partir de hoje.

Os Estados Unidos e os seus aliados árabes realizaram hoje novos ataques aéreos contra os 'jihadistas' do EI na Síria, nomeadamente contra instalações petrolíferas sob controlo do grupo, segundo uma organização não-governamental síria.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG