Igreja Ortodoxa russa abençoa candidatura de Putin à presidência

A Igreja Ortodoxa da Rússia considera que a proposta de Dmitri Medvedev avançar com a candidatura de Vladimir Putin para o cargo de Presidente é um exemplo de "moralidade" na política.

"Quando é que se viu, na história da Rússia, o poder supremo no Estado a ser entregue de forma tão pacífica, digna, honesta, amigável?", pergunta Vselovod Tchaplin, porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa.

"É um verdadeiro exemplo de bondade e moralidade na política, um exemplo que deve ser invejado não só pelos nossos antepassados e por aqueles que viveram na era soviética, como também pelos cidadãos da maioria dos países do mundo, incluindo os que nos tentam dar lições", adiantou.

O politólogo Viatcheslav Nikonov, que também é candidato a deputado nas listas do partido de Putin e de Medvedev, o Rússia Unida, considerou que esta configuração do poder poderá ter sido pensada até 2036.

"É evidente que Putin, nesta situação, terá a possibilidade de dirigir a Rússia nos próximos 12 anos se nada acontecer de extraordinário no país", precisou.

"Não excluo que, depois, ele seja substituído por Medvedev. Isto significa que conhecemos a configuração do poder russo até 2036", concluiu.

Porém a decisão do dueto Putin/Medvedev foi mal recebida por alguns dos apoiantes do actual Presidente.

Arkadi Dvorkovitck assessor de Medvedev para assuntos económicos, comentou no Twitter: "Bem, realmente não há motivos para alegria".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG