Holanda volta a permitir consumo de 'cannabis' a turistas

O Governo holandês anuniou a revogação da lei, imposta há seis meses, que proibia os turistas de entrar nos famosos 'coffe shops', onde o consumo de canabbis é legal.

O chamado 'turismo da droga' é um negócio extremamente lucrativo para a Holanda. É um conceito exclusivo que atrai milhares de pessoas aos famosos 'coffe shops' holandeses. O Governo anterior decidira, há seis meses, proibir a entrada de turistas nestes famosos locais, mas a lei será agora revogada.

O Governo holandês deu hoje luz verde às cidades para decidirem se permitem ou não a entrada de turistas nos 'coffe shops'. "É nos próprios locais que se tem a melhor visão para determinar medidas eficazes", afirmou o primeiro-ministro holandês, Ivo Opstelten, numa carta dirigida ao Parlamento, citada pela AFP.

De acordo com o site do jornal espanhol 'ABC', a cidade de Amesterdão, que temia que a medida tivesse um impacto negativo no turismo, tinha já anunciado no início do mês que deixaria de aplicar a lei, por motivos económicos, passando a permitir novamente a entrada de turistas nos 'coffe shops'.

Só em Amesterdão existem 220 cafés onde é permitido o consumo de cannabis. São 650 em todo o país. A proibição do consumo aos turistas deu-se essencialmente para evitar os problemas causados pela presença dos milhões de estrangeiros que todos os anos se deslocam à Holanda para poder consumir drogas legalmente: engarrafamentos massivos nas estradas, confusões nas ruas e imenso barulho, informa a AFP.

Ao contrário de Amesterdão, que lucra imensamente com este turismo, a cidade de Maastricht, por exemplo, deverá manter a proibição porque tem sempre muitos problemas de ordem pública causados pelo excesso de pessoas na cidade, diz o 'ABC'.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG