Gripe A: hospital catalão coordena registo europeu

O Hospital Joan XXIII de Tarragona, na Catalunha, foi escolhido pela Sociedade Europeia de Medicina de Curas Intensivas, presidida pelo português Rui Moreno, para coordenar o registo europeu de casos graves de gripe A (H1N1).

A base de dados na qual constarão os doentes que dão entrada na unidade de cuidados intensivos  tem uma incidência europeia, embora já se tenham incorporado países asiáticos e latino-americanos.

Em declarações à Lusa, o director da unidade de cuidados intensivos do Hospital Joan XXIII de Tarragona, Jordi Rello, adiantou que os objectivos principais são "conhecer a evolução da gripe A (H1N1) nos diferentes países, entender a doença e definir e aperfeiçoar os tratamentos".

Jordi Rello, que é simultaneamente responsável pela área de pneumonia da Sociedade Europeia de Medicina de Curas Intensivas (ESCIM), destaca a importância de conhecer a evolução dos pacientes internados "já que permite ver as diferenças entre os países e faculta mais elementos para chegar a melhores conclusões sobre o tratamento".

O especialista em infecções respiratórias reconhece que ainda há muito caminho por percorrer no que respeita às investigações sobre a doença. O registo servirá para ver em que cidade tem mais incidência e reforçar ou não prováveis tratamentos.

"Ainda há muitos aspectos que é preciso investigar e os primeiros casos são muito úteis para os tratamentos posteriores", explicou, salientando que a prioridade é "dar resposta assistencial aos doentes, garantir a segurança do pessoal médico e continuar a investigação".

Jordi Rello considera que, na realidade, o surto de gripe A em Espanha ainda não aconteceu, estando previsto, segundo os seus cálculos, para o próximo Outono. Na sua opinião, o frio chegará acompanhado de um importante aumento de casos de gripe, "que provocará um incremento de casos graves e baixas laborais".

Segundo o chefe da unidade de cuidados intensivos do hospital catalão, as expectativas em relação à vacina "são exageradas", porque não estará disponível para o primeiro surto da gripe.

Jordi Rello espera que o próximo Conselho de Ministros espanhol aprove medidas assistenciais e preventivas e disponibilize verbas para a investigação.

No Hospital Joan XXIII continua internado um homem de 32 em estado grave. Nos Hospitais del Mar e de Sant Pau encontram-se um homem de 31 anos e outro de 56, respectivamente.

Estima-se que só na primeira semana de Agosto se tenham registado em Espanha entre 12 e 16 mil novos casos de gripe A.


RC.

Lusa

Mais Notícias

Outras Notícias GMG