Gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes na Turquia

A polícia recorreu a gás lacrimogéneo e a canhões de água para dispersar os manifestantes que entoavam palavras de ordem contra o Governo turco e lançavam pedras contras as forças de segurança em Ancara e Istambul.

Na capital turca, no bairro de Kavaklidere, as unidades anti-motim chegaram mesmo a atirar balas de borracha na direção dos manifestantes, na sua maioria jovens, que tinham atacado os agentes com pedras, segundo a estação de televisão CNN-Türk.

É o quinto dia de confrontos entre polícias e manifestantes hostis ao primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, que negou qualquer deriva autoritária e rejeitou a ideia de uma "primavera turca", assegurando em Marrocos, onde se encontrava em visita oficial, que a situação estava em via de pacificação.

Pela primeira vez desde o início do movimento, registou-se a morte de uma pessoa: a união dos médicos turcos anunciou que um jovem morreu no domingo em Istambul, depois de um carro ter atropelado a multidão.

Em Istambul, os polícias atiraram dezenas de granadas de gás lacrimogéneo para afastar o bairro Gümüssuyu cerca de 500 manifestantes que tinham erguido barricadas e ateado vários fogos, segundo os testemunhos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG