Ex-chefe militar jugoslavo condenado a 27 anos de prisão

O Tribunal Penal Internacional (TPI) para a ex-Jugoslávia condenou hoje o antigo chefe do estado-maior jugoslavo Momcilo Perisic a 27 anos de prisão por crimes contra a humanidade e crimes de guerra.

A sentença foi anunciada pelo juiz Bakone Moloto na sede do tribunal, em Haia (Holanda).

"Por estes crimes, a câmara [de juízes] condena-vos, por maioria, a uma pena de 27 anos de prisão", declarou o juiz Bakone Moloto.

No âmbito das suas funções, segundo a instância judicial internacional, Perisic forneceu elementos, incluindo oficiais, armamento e ajuda logística ao exército sérvio na Bósnia e ao exército de Krajina (um enclave sérvio da Croácia, auto-proclamado independente), bem como tinha consciência que estes meios seriam utilizados para perpetrar crimes.

"O general Perisic continuou a prestar esta assistência durante meses, mesmo depois de ter sido informado dos crimes cometidos pelo exército sérvio na Bósnia", referiu ainda o juiz, durante a leitura da sentença.

Líder do estado-maior do exército jugoslavo entre 1993 e 1998, Perisic, 67 anos, foi condenado pelo papel que desempenhou no cerco da capital bósnia de Sarajevo, que durou cerca de 44 meses e matou perto de 10 mil civis.

Perisic também foi condenado pelo envolvimento no bombardeamento de Zagreb pelos sérvios croatas em maio de 1995 e no massacre de Srebrenica (leste da Bósnia) em julho de 1995, onde morreram perto de oito mil homens e adolescentes muçulmanos.

O antigo militar foi considerado culpado de 12 acusações, incluindo assassínio, perseguições por motivos políticos, raciais e religiosos e ataques contra civis.

Sobre os acontecimentos de Srebrenica, o antigo chefe do estado-maior jugoslavo foi considerado culpado pelos crimes de assassínio, actos desumanos e perseguição, mas foi absolvido da acusação de "extermínio".

Momcilo Perisic, que sempre afirmou estar inocente, entregou-se de forma voluntária às autoridades internacionais a 7 de Março de 2005.

O julgamento do ex-chefe do estado-maior jugoslavo começou a 2 de Outubro de 2008.

Perisic é o único responsável jugoslavo a ser condenado pelo tribunal internacional pelo massacre de Srebrenica, uma vez que o ex-Presidente jugoslavo Slobodan Milosevic morreu em Março de 2006, em Haia, onde estava a ser julgado por crimes de guerra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG