Estátua de Hitler a rezar em Varsóvia causa polémica

Em pleno gueto de Varsóvia, onde cerca de 300 mil pessoas viveram antes de serem enviadas para o campo de concentração de Treblinka, foi colocada uma estátua que representa Adolf Hitler ajoelhado a rezar.

Segundo o jornal espanhol "El Mundo", o seu autor, o polémico artista Maurizio Cattelan, afirma que o chefe dos rabinos polacos, Michael Schudrich, permitiu a colocação da sua obra no local ao perceber que Hitler seria representado com a atitude de arrependimento enquanto rezava. Em relação à polémica causada pela decisão, o artista declarou que "a obra tem um valor pedagógico", situando o culpado pelo Holocausto num dos lugares mais emblemáticos onde se deu a tragédia.

O número de turistas e curiosos multiplicou-se desde que a polémica estátua foi colocada no gueto e Fabio Cavallucci, diretor do Centro de Arte Contemporânea, assegura que "o artista não pretende insultar a memória dos judeus", acrescentando que a obra procura "representar a maldade que está oculta em todo o lado".

No entanto, vários religiosos judeus já criticaram a obra considerando que a mesma representa "uma falta de sensibilidade" e uma "provocação sem sentido", pelo que apelam à remoção da estátua. Efraín Zuroff, diretor do Instituto Simon Wiesenthal de Israel, afirmou que "no que respeita aos judeus, a única oração que Hitler poderá recitar é o facto de ter quase feito desaparecer o povo judaico da face da Terra".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG