Escudo de defesa antimíssil é o maior problema nas relações russo-americanas

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, reconheceu hoje que a instalação pelos Estados Unidos de um escudo antimíssil na Europa é problema o mais "irritante" nas relações bilaterais.

O escudo antimíssil continua a ser "o principal irritador" nas "relações da Rússia e dos Estados Unidos, mas Moscovo continua pronto a dialogar", declarou ele, numa conferência de imprensa de balanço da diplomacia russa em 2012.

Moscovo tenciona receber garantias escritas dos Estados Unidos de que esse sistema não visa neutralizar as suas forças estratégicas.

O ministro russo afirmou também que "as tentativas de preparar e realizar ataques contra alvos nucleares iranianos são perigosos" e que "Moscovo espera que isso nunca se realize".

Lavrov revelou que irá encontrar-se com Joe Biden, vice-presidente norte-americano, na Conferência de Munique sobre Segurança, marcada para fevereiro.

"Falaremos obrigatoriamente de todos esses problemas e veremos como as nossas relações se irão desenvolver", acrescentou.

O ministro explicou também que a Rússia aprovou uma nova redação e não uma nova conceção da política externa da Rússia.

"O novo projeto tenta ter em conta as novas viragens na nossa doutrina no campo da política externa, mas não é uma nova conceção, é uma nova redação da conceção da política externa", acrescentou.

"Os princípios fulcrais são os mesmos? uma política externa pragmática, aberta, previsível, cooperação com todos os países que estão prontos para isso com base nas vantagens iguais e mútuas, defesa firma dos interesses nacionais, sem escorregar para o confronto", concluiu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG