Encontrada relíquia roubada de João Paulo II

O bispo auxiliar da cidade italiana de L'Aquila, Giovanni D'Ercole, anunciou hoje que foi encontrada a relíquia de João Paulo II, um pedaço de pano da batina que ficou manchado de sangue no atentado de 1981, embora faltem alguns fios.

O bispo falava numa conferência de imprensa conjunta com a polícia italiana e explicou que o pedaço de pano foi encontrado na garagem da casa de um dos três jovens detidos na quinta-feira, autores confessos do roubo.

D'Ercole disse faltarem alguns fios, que as autoridades continuam a procurar, já que os ladrões não estavam interessados na verdadeira relíquia, mas apenas em dois fios de ouro, de pouco valor, que também estavam no relicário.

A polícia italiana deteve na quinta-feira três jovens italianos, que confessaram o roubo e disseram que pretendiam vender o relicário.

Os detidos, de 23, 24 e 18 anos, com problema de toxicodependência, e que foram libertados posteriormente, garantiram não se lembrarem onde tinham deixado o resto da relíquia.

No sábado passado, os três roubaram o relicário e uma cruz da pequena igreja de São Pedro da Ienca, na cordilheira dos Apeninos, na região italiana de Abruzzo (centro).

A relíquia foi uma oferta, em 2011, do secretário do papa polaco, o cardeal Stanislaw Dziwisz, que a deu como "um símbolo do amor de João Paulo II à região".

O papa João Paulo II gostava muito da zona, onde costumava caminhar, meditar e esquiar. Em 2011, o relicário foi entregue ao pequeno santuário.

Esta relíquia, uma das três que contêm o sangue de Karol Wojtyla, é um pequeno pedaço da batina de João Paulo II, que ficou manchada de sangue durante o atentado que sofreu na praça de São Pedro, a 13 de maio de 1981.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG