Descarrilamento evidencia saturação de rede, diz governo

O ministro-delegado francês dos Transportes, Frédéric Cuvillier, afirmou que o descarrilamento de um comboio na sexta-feira perto de Paris evidencia os problemas de saturação da rede ferroviária.

"Com esta tragédia, tocámos os limites do sistema ferroviário francês. O serviço está lotado, tem uma frequência particularmente alta na hora de ponta", afirmou Cuvillier, em entrevista ao 'Le Journal du Dimanche', publicada hoje.

A estação de Bretigny sur Orge, onde descarrilou um comboio que fazia a ligação de Paris a Limoges na tarde de sexta-feira, causando seis mortos e dezenas de feridos, fica a cerca de 30 quilómetros a sul da capital francesa e é usada por cerca de 500 mil pessoas diariamente.

O responsável reconheceu "a dificuldade" de conciliar "uma procura crescente de transportes públicos com infraestruturas que têm de ser adaptadas" e destacou que, para a linha em que ocorreu o acidente, estão previstos cerca de 70 milhões de euros este ano, o que significa "duplicar os investimentos" face a 2012.

Além disso, Frédéric Cuvillier recordou que esta semana o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, apresentou um plano de 5.000 milhões de euros para os caminhos-de-ferro, sendo que 2.000 milhões se destinam às infraestruturas.

De acordo com o ministro-delegado dos Transportes, "foram tomadas medidas para reorientar a política de transportes nos próximos anos no que se refere às linhas convencionais", o que vai mobilizar 90.000 milhões de euros "nos próximos anos" com a renovação de material, mas também com intervenções nas estações "para resolver problemas", incluindo os que existem nas estações ferroviárias que concentram vários serviços.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG