Denúncias de Snowden ajudaram inimigos do Reino Unido

As informações reveladas pelo ex-analista informático Edward Snowden sobre os programas de espionagem eletrónica norte-americano e britânico deixaram muito satisfeitos os inimigos do Reino Unido, afirmou hoje o diretor dos serviços de informações britânicos (MI6).

"As denúncias de Snowden foram muito prejudiciais, colocaram em perigo as nossas operações. Os nossos adversários e os nossos inimigos esfregaram as mãos de alegria. A Al-Qaida rejubilou", declarou John Sawers, durante uma comissão parlamentar, em Londres.

Diante da mesma comissão parlamentar, o diretor do GCHQ (serviço britânico de vigilância eletrónica), Iain Lobban, afirmou que os dados revelados pelo ex-consultor da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos permitiram que os "grupos terroristas" no Médio Oriente, no Afeganistão e em outras zonas alterassem a forma como comunicam.

De acordo com Iain Lobban, estes grupos começaram a discutir a maneira de abandonar os meios de comunicação "que eles entendem, neste momento, como sendo vulneráveis".

O responsável negou ainda a existência de uma monitorização em grande escala das comunicações da população britânica.

"Não passamos o nosso tempo a ouvir telefonemas ou a ler os 'e-mails' [correio eletrónico] da maioria [da população], da vasta maioria, seria desproporcional, não seria legal, não fazemos isso", garantiu o diretor do GCHQ, agência que está, a par da norte-americana NSA, em destaque nas revelações de Edward Snowden, atualmente exilado na Rússia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG