Chirac pode sofrer de Alzheimer

As especulações em torno do estado de saúde do ex-presidente francês Jacques Chirac, perante a perspectiva de o ver comparecer numa audiência judicial destinada a investigar a criação de empregos fictícios quando era presidente da câmara de Paris, foramontem relançadas pelo semanário Le Journal du Dimanche. De acordo com este periódico, Chirac, que ocupou o Eliseu entre 1995 e 2007, poderá sofrer da doença de Alzheimer - revelação que está a chocar a opinião pública francesa.

O jornal cita uma fonte próxima do antigo chefe do Estado, actualmente com 78 anos, que disse ter saído "triste" de um recente encontro com Chirac, que será hoje "uma sombra do que já foi". Falando com ele, a mulher do ex-presidente, Bernadette, terá mesmo "pronunciado a palavra Alzheimer".

Desde que sofreu um acidente vascular cerebral, em 2005, Chirac passou a caminhar com um passo hesitante, o que impressionou os franceses, junto dos quais mantém uma elevada taxa de popularidade. Oficialmente, os seus problemas de saúde são desmentidos.

Mas alguns visitantes que recebeu recentemente, incluindo ex-colaboradores, têm referido ocasionais "perdas de memória" e "períodos de ausência" do homem que se estreou na política, ainda na década de 60, como secretário de Estado num dos governos conservadores do general Charles de Gaulle.

A notícia do semanário foi de imediato criticada por um dos principais conselheiros do actual Presidente, Nicolas Sarkozy. "Tratou-se de uma transgressão deontológica", declarou o ensaista Alain Minc, lembrando que Chirac não desempenha hoje qualquer função política e merece portanto ver a sua vida íntima respeitada num país que costuma preservar esta regra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG