Bruxelas recomenda negociações de adesão com a Sérvia

A Comissão Europeia recomendou esta segunda-feira que a União Europeia abra negociações de adesão com a Sérvia, após um acordo entre belgrado e as autoridades do Kosovo no sentido de normalizar as relações entre a Sérvia e a sua ex-província que se autoproclamou independente em 2008.

"A Comissão Europeia considera que a Sérvia preencheu este critério prioritário, que consiste em tomar medidas para melhorar de forma visível e durável as relações com o Kosovo", indicou Bruxelas, num relatório que foi submetido aos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE. "Em consequência disso, a Comissão recomenda a abertura de negociações com a Sérvia para aderir à União".

O Governo sérvio deu luz verde a este acordo, conseguido sob a égide da UE e da chefe da diplomacia europeia Catherine Ashton. O Parlamento sérvio deve agora pronunciar-se igualmente sobre o acordo, mas a maioria parlamentar de que dispõe a coligação no poder não augura grandes obstáculos.

Em Pristina, capital do Kosovo, o Parlamento adotou esta madrugada uma resolução para dar igualmente o seu aval a este acordo.

A Comissão Europeia propôs, paralelamente, a abertura de negociações para concluir um acordo de associação entre a UE e o Kosovo.

A decisão de seguir ou não as recomendações da Comissão Europeia cabe aos chefes do Estado e do Governo da UE na próxima cimeira de junho.

O Kosovo autoproclamou-se independente da Sérvia em fevereiro de 2008, tendo a Sérvia sempre rejeitado esta independência. Ainda há países membros da UE, como a Espanha ou a República de Chipre, que não reconhecem o Kosovo como Estado independente.

Se o Conselho Europeu der luz verde às recomendações da Comissão, a Sérvia será apenas mais um país na rota da UE. A par de outros, como a Islândia ou como a Turquia. A UE tem atualmente 27 Estados membros, mas em breve, com a entrada da Croácia, terá 28.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG