Atual companheira de Hollande apoia rival de Ségòlene

Valérie Trierweiler decidiu apoiar pessoalmente um candidato dissidente dos socialistas que se apresenta contra Ségòlene Royal, a candidata oficial do partido e ex-mulher de Hollande, este domingo na segunda volta das legislativas francesas.

A atual companheira do Presidente François Hollande, Valérie Trierweiler, está envolvida na campanha de Olivier Falorni, um socialista em rutura com o partido, que defronta domingo a ex-mulher do Presidente.

Ségòlene Royal não conseguiu ganhar na primeira volta das legislativas, realizada no passado domingo, e não tem a certeza de ser agora eleita, apesar de ter declarado que conta com "o apoio pessoal do Presidente da República" e ex-marido de quem teve quatro filhos.

Trierweiler lançou há dias uma mensagem no Twitter, escrevendo "coragem para Olivier Falorni, que luta com os habitantes de La Rochelle desde há muitos anos, naquilo que é um compromisso desinteressado".

Falorni é considerado um adversário do aparelho burocrático e de Ségòlene, personalidade que está longe de fazer o consenso entre os socialistas.

A mensagem foi considerada uma espécie de declaração de guerra daquela que começou uma relação com Hollande, em 2006, ainda este vivia com Ségòlene. A separação do casal Hollande não foi fácil e esta mensagem da atual companheira de Hollande não é de molde a fazer esquecer aqueles tempos.

Os comentários nos media franceses referem, não sem ironia, que uma velha crise conjugal se ameaça transformar num incidente político sério para os socialistas. O 'Le Monde' cita, a coberto do anonimato, um conselheiro do Eliseu que, afirmando-se estupefacto, disse esperar, mais depressa, "uma crise governativa do que uma crise conjugal. Isto é de loucos!"

Mais Notícias

Outras Notícias GMG