Anders Breivik pediu um psiquiatra japonês

Anders Behring Breivik, o extremista que confessou ser o autor do duplo atentado de 22 de Julho na Noruega, pediu para ser observado por um psiquiatra japonês, disse hoje o seu advogado a um jornal.

"O meu cliente exprimiu o desejo de ser seguido por um perito japonês. Este desejo tem a ver com o seu conceito de honra, ele considera que um japonês vai percebê-lo melhor do que um europeu", declarou Geir Lippestad ao jornal Dagens Naeringsliv.

Dois psiquiatras noruegueses, Synne Soerheim e Torgeir Husby, foram já nomeados por um tribunal de Oslo para decidir se Behring Breivik, que segundo o advogado parece "demente", pode ser considerado penalmente responsável.

Thomas Heggammer, um perito norueguês em terrorismo e islamismo, revelou numa entrevista recente à France Presse que no seu manifesto de 1.500 páginas publicado pouco antes dos atentados, Behring Breivik, que se vê como um cruzado contra o Islão, mostra-se "fascinado com o Japão e com a Coreia".

A 22 de julho, 77 pessoas foram mortas por Anders Behring Breivik, em dois ataques: oito morreram na explosão de um veículo armadilhado no centro de Oslo e 69 pessoas foram mortas a tiro numa universidade de verão do partido trabalhista, na ilha de Utoya.

Breivik confessou ser o autor dos atentados, mas considera que não cometeu qualquer crime.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG