Europa é "autoestrada para a jihad", garante republicano

Para o congressista republicano Michael McCaul, os países da União Europeia não levaram a sério a ameaça constituída pelos jihadistas que regressam da Síria. E deixou o apelo a um maior controlo das suas fronteiras.

"Alguns dos nossos parceiros europeus não se mobilizam com a velocidade desejada perante o regresso de combatentes estrangeiros. Os extremistas exploram já as falhas de segurança europeias para transformar a Europa numa auto-estrada da jihad", escreve Michael McCaul num artigo publicado na Times.

O presidente da Comissão de Segurança Interna da Câmara dos Representantes escreve ainda que "o caminho em direção à Síria está muito sobrecarregado, mas é com o caminho no sentido inverso que nos devemos preocupar".

Enquanto líder da Comissão encarregue da proteção do território americano, McCaul é dos eleitos com mais contacto com os serviços secretos dos EUA. No mesmo texto, critica ainda a Turquia, por não conseguir vigiar a sua fronteira com a Síria e por não ter comparado as listas de passageiros que passam pelo seu território com as listas de suspeitos. E sublinha: "Os extremistas rapidamente identificam os pontos de passagem mais vulneráveis", antes de rematar: "A Europa está tem uma postura pré-11 de setembro".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG