Sismo na Costa Rica causa dois mortos e danos materiais

O sismo que atingiu hoje a Costa Rica, com 7,6 de magnitude, provocou duas vítimas mortais, na sequência de crises cardíacas. Verificou-se ainda o colapso de casas e o bloqueio de estradas, bem como cortes momentâneos de luz e telefones.

De acordo com a Cruz Vermelha, duas pessoas idosas morreram, na zona de Nicoya, devido a crises cardíacas. De resto, apenas se registaram ferimentos ligeiros e danos menores.

O sismo - cuja magnitude foi revista em baixa, de 7,9 para 7,6, pelo Observatório Geológico dos Estados Unidos (USGS), que usa a escala de magnitude local (na escala de Richter, o sismo registou 6,7) - registou-se às 08:42 (hora local, 15:42 em Lisboa).

A localização precisa do sismo também foi corrigida. Depois de o USGS ter primeiro indicado que o abalo ocorreu no mar, disse agora que o epicentro se situou na península de Nicoya, a três quilómetros da aldeia de Samara, no Noroeste do país.

De imediato foi emitido um alerta de tsunami para a região, que foi, entretanto, limitado a três países: Costa Rica, Panamá e Nicarágua.

Porém, a presidente da Costa Rica, Laura Chinchilla, usou a rede social Twitter para sossegar os habitantes do país, assegurando que "geólogos e oceanógrafos descartam o risco de tsunami nas costas do país".

O sismo gerou o pânico no país da América Central e, segundo a imprensa local, levou mesmo à evacuação de escolas e outros edifícios na capital, San José, situada a 140 quilómetros do epicentro.

"É o caos em San José, porque foi um abalo de longa duração. Foi bastante forte e causou o caos coletivo", descreveu à agência AP o geógrafo Douglas Salgado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG