Quatro acusados de assassínio de comerciante madeirense

O Ministério Público (MP) venezuelano disse na quinta-feira em comunicado ter deduzido acusação contra um homem e três mulheres pelo envolvimento no sequestro e homicídio de um comerciante madeirense de 51 anos.

"O MP conseguiu privalão de liberdade para Rebeca Charaima e as suas duas filhas, Keisy e Melissa Charaima, assim como para Yovani Sánchez, pela alegada responsabilidade no sequestro e morte de um comerciante e de uma estudante universitária, no passado (dia) 30 de julho em Los Teques (a sul de Caracas)", afirma o comunicado daquele organismo.

Segundo o MP, "durante a audiência de apresentação" os suspeitos foram acusados de "sequestro agravado, homicídio intencional qualificado, em prejuízo do comerciante origem portuguesa, Manuel dos Ramos Pereira (51 anos) e da estudante Celeste Yépez Monte de Oca (24)".

Os detidos foram ainda acusados de "roubo agravado de viatura e associação (criminosa) agravada".

As mulheres foram enviadas para o Instituto Nacional de Orientação Feminina de Los Teques e o homem para o Centro Penitenciário de Tocorón, Estado de Arágua, 110 quilómetros a oeste de Caracas.

De acordo com o MP, na noite de 30 de julho, o comerciante Manuel dos Ramos Pereira fechou a sua mercearia e ficou a conversar com a estudante. "Minutos mais tarde foram subjugados por um grupo de pessoas armadas que, sob ameaça, os sequestrou".

"Os raptores realizaram diversos telefonemas aos familiares das vítimas, nos quais solicitaram pelo homem a quantia de 2 milhões de bolívares fortes (240 mil euros), enquanto pela mulher exigiram 600 mil bolívares (aproximadamente 72 mil euros)", disse o MP.

A 01 de agosto, as três mulheres, vizinhas do comerciante, e o acusado foram detidos pela polícia.

Natural do Porto Moniz, Madeira, Manuel dos Ramos Pereira, 51 anos, foi encontrado morto pela polícia, junto ao da estudante universitária no quilómetro 16 da autoestrada regional do centro (que liga Caracas ao interior do país).

Os dois corpos apresentavam marcas de vários tiros.

Mais Notícias