Primeira audiência civil de Strauss-Khan adiada

A primeira audiência do processo civil interposto contra o antigo diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) Dominique Strauss-Kahn em Nova Iorque por uma empregada de hotel foi adiada para 28 de março, referiu hoje uma fonte do tribunal.

A audiência estava inicialmente agendada para 15 de março no tribunal do Bronx, onde a empregada de hotel Nafissatou Diallo apresentou uma queixa por agressão sexual a 08 de agosto do ano passado.

A fonte judicial, citada pela agência noticiosa France Press, não precisou os motivos do adiamento.

Nem o antigo diretor do FMI, nem Nafissatou Diallo, são obrigados a comparecer nesta primeira audiência.

O juiz responsável pelo processo, Douglas McKeon, irá ouvir as duas partes, após o pedido de classificação de processo civil entregue a 26 de setembro de 2011 pelos advogados de Dominique Strauss-Kahn.

A defesa de Strauss-Kahn argumenta igualmente que o antigo ministro francês beneficiava na altura de uma total imunidade judicial.

Nafissatou Diallo, que acusou Strauss-Kahn de a ter violado numa suite de um hotel nova-iorquino a 14 de maio de 2011, apresentou uma queixa civil contra o político francês em agosto passado, em paralelo com o processo penal, que acabaria por ser abandonado a 23 de agosto, por dúvidas relacionadas com a credibilidade da vítima.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG