Populistas ficam com pasta das Finanças na Noruega

O novo Governo da Noruega iniciou hoje funções, marcando a ascensão ao poder, pela primeira vez no país, de um partido populista, em coligação com os conservadores.

O executivo liderado pela líder conservadora Erna Solberg é composto por 11 ministros conservadores e sete do populista Partido do Progresso.

"Penso que é um bom Governo e um Governo competente", disse Solberg, 52 anos, ao anunciar a composição do executivo.

O líder dos populistas, Siv Jensen, 44 anos, vai exercer as funções de ministro das Finanças e "número dois" do Governo. Para os populistas ficam também pastas como a do Petróleo e Energia, Justiça e Transportes.

O Partido do Progresso esteve sempre na oposição desde que foi criado, há 40 anos.

As suas propostas são consideradas radicais, nomeadamente em matéria de política de imigração, fiscal ou ambiental.

O partido recusa qualquer comparação com formações de extrema-direita e, sob a nova liderança, abandonou o discurso crítico da "islamização galopante" do país, depois de Anders Behring Breivik, ex-militante do Partido do Progresso, ter matado 77 pessoas num ataque extremista em julho de 2011.

O programa do novo Governo passa pela diminuição da carga fiscal e aumento do investimento em infraestruturas recorrendo aos fundos petrolíferos.

A Noruega tem o maior fundo soberano do mundo, avaliado atualmente em 790 mil milhões de dólares (582 mil milhões de euros), e o Governo está autorizado a usar 4% desse fundo para o seu orçamento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG