Polícia procura dois suspeitos das explosões de Boston

As autoridades responsáveis pela investigação do duplo atentado à bomba em Boston, nordeste dos Estados Unidos, estão à procura de informações que identifiquem dois homens suspeitos, divulgaram hoje os jornais norte-americanos.

O jornal New York Post, que publica hoje três fotografias dos suspeitos, indicou que os dois homens estavam a conversar perto da meta da maratona de Boston, a zona abalada pelas duas explosões que fizerem três mortos e cerca de 180 feridos.

Estas fotografias, acrescentou o diário, foram distribuídas internamente pelas forças de segurança, com o objetivo de conseguir a identificação dos dois homens.

O primeiro homem transportava uma mochila e vestia um casaco escuro, um boné claro e óculos escuros. O outro homem vestia um casaco desportivo azul e transportava um grande saco desportivo.

"Não existe uma prova direta que ligue estes homens [ao duplo atentado], mas as autoridades querem identificá-los", avançou o jornal.

Na quarta-feira, uma fonte judicial disse à agência francesa AFP que os investigadores tinham fotografias "de uma pessoa que acreditam ser um suspeito".

"Queremos saber quem é. Esta pessoa não está sob custódia e ainda não foi devidamente identificada", acrescentou a mesma fonte.

Nas últimas horas, vários meios de comunicação social norte-americanos têm avançado informações sobre um segundo suspeito.

De acordo com o jornal The Boston Globe, as imagens de uma câmara de segurança de uma loja estão a ajudar as autoridades norte-americanas a terem uma "visão clara da zona" próxima da linha de meta da maratona. As imagens de uma estação de televisão local também estão a ajudar.

Mas, as autoridades norte-americanas ainda não prenderam ninguém.

"Apesar de informações indicando o contrário, não houve detenção no [caso do] atentado da maratona", informou, na quarta-feira, a polícia de Boston na sua conta no Twitter.

A polícia federal (FBI) também negou qualquer detenção, pedindo prudência aos media face às "consequências não intencionais" que podem ser provocadas por "informações incorretas".

O Presidente norte-americano, Barack Obama, e a sua mulher Michelle vão hoje participar na catedral de Boston a uma cerimónia ecuménica em honra das vítimas do duplo atentado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG