Obama pede ao Supremo para autorizar casamento gay

A administração do Presidente dos EUA, Barack Obama, pediu na quinta-feira ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos para que seja autorizado o casamento homossexual na Califórnia.

O Departamento de Justiça de Obama defende que a lei vigente na Califórnia está a violar a emenda 14 à Constituição, que garante aos cidadãos direitos iguais.

O Supremo vai apreciar esta questão até final de março e decidir sobre a constitucionalidade da Proposta 8, aprovada em referendo em 2008, que ilegalizava o casamento homossexual na Califórnia.

"Ao longo da história, temos visto as consequências injustas de decisões e políticas enraizadas na discriminação", alertou o secretário de Justiça dos EUA, Eric Holder.

Segundo aquele dirigente, as questões neste caso não são apenas importantes para as dezenas de milhares de americanos que estão a ver negados benefícios iguais e direitos, "mas para a nação como um todo".

O presidente da Human Rights Campaign, Chad Griffin disse que o Presidente Obama e o secretário de Justiça dos EUA deram mais um "passo histórico" no que diz respeito às grandes batalhas de direitos civis da história de nação".

O ator e realizador Clint Eastwood também demonstrou o seu apoio à legalização do casamento homossexual, assinando um manifesto que será entregue junto do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, no qual líderes conservadores apoiam a legalização da união de pessoas do mesmo sexo na Califórnia.

Entre os casais homossexuais que se casaram antes da votação da Proposta 8 contam-se os casos da apresentadora de televisão Ellen DeGeneres e a atriz Portia de Rossi ou do ator George Takei (o Mr. Sulu da série original 'Star Trek') com Brad Altman.

Mais Notícias