Mais de 11.000 homícidios até setembro na Colômbia

Mais de 11.000 pessoas foram assassinadas na Colômbia nos primeiros nove meses deste ano, o que representa um aumento de 3% face ao mesmo período de 2012, segundo números de uma organização não-governamental (ONG).

De acordo com um relatório hoje divulgado pela instituição País Libre - que se dedica à prevenção e luta contra o sequestro, a extorsão e o desaparecimento forçado, entre outras privações ilegais da liberdade - foram registados 11.093 homicídios entre janeiro e setembro de 2013, numa média de 277,3 casos por semana.

No mesmo período de 2012, foram assassinadas 10.746 pessoas na Colômbia, o que significa que houve um aumento de 3% nos casos de homicídio este ano.

O mês mais crítico do período foi janeiro, tendo concentrado 12% dos casos, ao passo que abril foi o que registou menos homicídios, com 9% do total, segundo a País Libre.

O relatório reporta também os casos de sequestro e dá conta de que pelo menos 228 pessoas foram sequestradas na Colômbia nos primeiros nove meses deste ano, o que significa que, em média, ocorrem quase seis sequestros por semana.

Segundo números hoje divulgados pela organização País Libre, os números deste ano representam uma redução de 3,8% face ao mesmo período de 2012, altura em que se registaram 237 casos.

O mês mais crítico deste ano foi o de maio, concentrando 14,5% dos sequestros em 2013, ao passo que junho foi o mês em que ocorreram menos sequestros (7,8% do total de ocorrências).

A causa mais comum dos sequestros foi a económica, sendo que 54% dos casos aconteceram por este motivo.

Considerando apenas o terceiro trimestre, ocorreram 63 sequestros, ou seja, uma média de 3,9 casos por semana.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG