Maduro e Capriles garantem ambos que ganhariam

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o líder da oposição, Henrique Capriles, disseram ambos na quinta-feira que ganhariam as eleições no caso de o escrutínio que a 14 de abril deu a vitória por escassa margem ao candidato chavista ser repetido.

"Se houvesse eleições agora, depois do que vivemos nestes 15 dias, nós ganharíamos com 70 % dos votos. Não tenho dúvida porque o nosso povo faria frente ao fascismo, à direita intolerante, frente ao ódio", disse Maduro à rádio e televisão nacional.

O candidato da oposição, Henrique Capriles, também reclamou vitória em caso de novo escrutínio.

"Se fossemos a eleições no próximo domingo, não tenho dúvida nenhuma de que ganharíamos com mais de 60 % dos votos", indicou.

Para o líder da oposição, o resultado seria esse porque "continuam a cair as máscaras, as mentiras continuam a vir à tona e essa é a luta e essa é a mensagem".

Capriles desafiou ainda os 70 % de votos que Maduro diz ter a seu favor: "Se é 70 %, repitamos as eleições, então. Maduro desafio-te a repetirmos as eleições".

Segundo o resultado do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), contestado na quinta-feira por Henrique Capriles perante o Tribunal Supremo de Justiça, Maduro ganhou as eleições de 14 de abril com uma diferença de 1,49 pontos percentuais, cerca de 225.000 dos pouco mais de 15 milhões de votos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG