Laura Bush recusa estar em anúncio pró-casamento gay

A antiga primeira-dama dos Estados Unidos da América, uma das protagonistas de uma campanha a nível nacional a favor do casamento gay, solicitou que os vídeos em que participa fossem removidos, anunciou esta terça-feira a cadeia CNN.

A Coligação por Respeito ao Matrimónio, que lançou a campanha na segunda-feira, utilizou vídeos em que Laura Bush, Barack Obama e Dick Cheney discutiam o tópico do casamento homossexual. A ex-primeira-dama aparece numa conversa com um dos mais famosos apresentadores da CNN, Larry King, em 2010. "Quando as pessoas estão comprometidas uma com a outra e se amam, devem ter o mesmo tipo de direitos que os outros têm", defende a mulher do 43.º Presidente dos Estados Unidos.

Apesar de tudo, Laura Bush já veio esclarecer, através da sua porta-voz, que "não está de acordo com a sua inclusão neste apelo nem está, de maneira nenhuma, relacionada com o grupo que o realizou", afirmou Anne MacDonald, citando as palavras da antiga primeira-dama norte-americana. "Quando ela soube do vídeo, solicitou ao grupo que a retirassem", acrescentou a porta-voz.

Os anúncios televisivos da campanha começaram a ser emitidos na passada quarta-feira e esperam ser posicionados em posição de destaque durante os programas de domingo, informou a coligação pela defesa dos direitos dos homossexuais. Na sua difusão impressa esperam poder chegar a publicações como o New York Times, durante os próximos dias.

Mais Notícias