Interrogado homem sobre cartas com veneno

As autoridades norte-americanas interrogaram um homem no âmbito do caso das cartas com rícino enviadas ao Presidente, Barack Obama, e ao 'mayor' de Nova Iorque, Michael Bloomberg, informou, esta quinta-feira, a cadeia de televisão NBC.

O interrogatório tem como objetivo averiguar se o homem -- que, de momento, não é considerado suspeito -- tem informações sobre as ameaças a Obama e Bloomberg, de acordo com a NBC, que cita fontes policiais não identificadas.

Em causa está um homem do Texas, veterano do Exército e atual funcionário civil do Departamento de Defesa.

Uma carta com rícino endereçada a Barack Obama foi recebida na quarta-feira, mas não chegou a dar entrada nas instalações da Casa Branca, sendo idêntica a outras enviadas ao presidente da câmara de Nova Iorque e a um grupo, fundado pelo edil, que defende um maior controlo das armas.

"Terás que nos matar, a mim e à minha família, antes de levares as minhas armas", dizia parte do texto das missivas.

As três cartas, onde não foram encontradas impressões digitais, foram 'carimbadas' a 20 de maio em Shreveport (Lousiana) e enviadas sem remetente.

Em meados de abril, uma carta contendo rícino foi enviada ao Presidente dos Estados Unidos, no mesmo dia em que o mesmo veneno seguiu num envelope endereçado ao senador republicano Roger Wicker. Ambas tinham a frase: "Sou KC e aprovo esta mensagem".

A carta dirigida a Obama foi intercetada num departamento durante uma operação de controlo de rotina, mas criou especial alarme por uma eventual ligação aos atentados de Boston, a qual foi rapidamente descartada.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG