Indígenas manifestam-se contra a política de Uribe

Cerca de 25.000 indígenas manifestaram-se segunda-feira no sudoeste da Colômbia, por ocasião do aniversário da descoberta da América por Cristóvão Colombo, para protestar contra a degradação do ambiente e a política do presidente Alvaro Uribe.

"Manifestamo-nos contra a degradação do estado do planeta, porque temos acima de tudo respeito pela vida. Manifestamo-nos também contra a falta de atenção a nosso respeito do presidente Alvaro Uribe", declarou Feliciano Valencia, militante da organização nacional dos indígenas da Colômbia (Onic).

Várias manifestações foram organizadas desde domingo, no departamento Valle del Cauca, no sudoeste do país, antes de uma grande concentração prevista para quinta-feira em Cali, a terceira cidade do país, onde a Onic espera reunir cerca de 40.000 indígenas.

Os Ameríndios, que representam 3% da população, acusam o governo de Uribe (direita) de não ter posto em prática os programas sociais e de não ter desbloqueado os fundos que lhes prometeu.

Os indígenas da Colômbia denunciam regularmente as violências das quais são vítimas no âmbito do conflito que opõe exército, paramilitares e guerrilhas, apesar da sua proclamada neutralidade.

Segundo um estudo do Observatório dos direitos do homem da vice-presidência colombiana, 82 indígenas foram abatidos desde o início do ano, contra apenas 30 sobre no conjunto do ano último.

Algumas das suas reservas constituem um desafio de lutas de poder pelo controlo do território ou ainda as estradas de encaminhamento da cocaína.

Mais Notícias