Distribuidora vende açúcar sob olhar das autoridades

As autoridades venezuelanas detetaram, terça-feira, um carregamento de 30 toneladas de açúcar num camião pertencente a uma distribuidora propriedade de portugueses e ordenaram a venda controlada do produto.

"O açúcar estava há várias horas num camião pertencente a uma distribuidora de produtos por grosso em Quinta Crespo, centro da Caracas, e os populares alertaram as autoridades que verificou os documentos da mercadoria e ordenou a venda supervisionada", disse à Agência Lusa fonte do Instituto para a Defesa das Pessoas no Acesso a Bens e Serviços (Indepabis).

Segundo a fonte o açúcar foi detetado durante uma inspeção em que participou também o presidente do Indepabis, Eduardo Samán.

Por outro lado, precisou, a inspeção estava centrada nos produtos do cabaz básico alimentar cujos preços de venda são estipulados pelo Executivo e, neste caso, não houve nenhuma ilegalidade, tendo a decisão de vender o açúcar de forma controlada apenas o objetivo de evitar que o produto fosse desviado ou atribuído de forma preferencial a alguns clientes.

O açúcar, a farinha de milho, o leite em pó, a massa, o arroz e a margarina são alguns dos produtos do cabaz básico alimentar que os venezuelanos se queixam que são difíceis de conseguir nos supermercados devido à escassez.

Para as autoridades venezuelanas a ausência destes produtos das prateleiras não se deve à falta de abastecimentos, mas a situações de açambarcamento e especulação.

Mais Notícias