Descoberto túnel do narcotráfico entre EUA e México

As autoridades dos Estados Unidos e do México anunciaram a descoberta de um túnel "sofisticado" de mais de 220 metros de comprimento sob a sua fronteira comum, destinado ao transporte de estupefacientes.

O túnel corria a 15 metros de profundidade e estava equipado com um sistema de ventilação e iluminação, tendo sido descoberto no sábado após uma operação policial numa loja situada no lado americano da fronteira, no estado do Arizona.

No interior do estabelecimento comercial o acesso ao túnel estava camuflado junto de uns lavabos, lê-se no comunicado conjunto das agências de segurança americanas envolvidas na operação: a Patrulha de Fronteiras, o Serviço de Alfândegas e Imigração e a Agência de Combate à Droga, DEA.

Três pessoas foram detidas no local.

O túnel partia do estabelecimento comercial situado na cidade de San Luis, no Arizona, passando sob a fronteira até à cidade mexicana de San Luis Rio Colorado. A loja era vigiada desde janeiro devido a "atividades suspeitas", refere o comunicado das forças de segurança americanas.

Um segundo túnel foi descoberto ontem pelo exército mexicano em Tijuana, partindo de uma loja localizada a 300 metros da fronteira. Este segundo túnel prolongava-se por 150 metros, a dez metros de profundidade, e apresentava características mais rudimentares.

Segundo a AFP, desde 1999 que foram descobertos mais de 150 túneis clandestinos sob a fronteira americano-mexicana.

Com o recrudescimento das operações de segurança e a luta entre os cartéis da droga pelo controlo do mercado americano, estes estão a recorrer a todos os meios para garantir o trânsito de estupefacientes, em especial cocaína, através da fronteira entre EUA e México.

Ontem, no plano da "guerra civil" entre os cartéis do narcotráfico, foram encontrados sete corpos decapitados no interior de um veículo abandonado nas imediações da cidade de Jojutla, no estado mexicano de Morelos.

As cabeças vítimas, divididas em dois grupos, foram encontradas em dois centros urbanos próximos de Jojutla.

No local onde se encontravam os corpos, estava também uma mensagem de um dos cartéis com ameaças para um outro rival, indicou um porta-voz da polícia mexicana.

A guerra entre cartéis e entre estes e as forças de segurança já causou mais de 50 mil mortos desde 2006.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG