Comerciante português assassinado em Caracas

Um comerciante português foi morto no sábado a oeste de Caracas por dois homens que assaltaram a lavandaria de que era proprietário e aos quais ofereceu resistência, disse fonte da comunidade portuguesa à agência Lusa.

A fonte adiantou que os assaltantes estrangularam o português, Adelino Barboza, de 59 anos, natural do Porto, cerca das 14:30 de sábado (20:00 em Lisboa), no setor los Molinos, na localidade de San Martin, a oeste de Caracas, informação confirmada pela mulher.

"Eram dois homens, um deles muito forte. Estrangularam-no e fecharam-me na casa de banho. Gritei, dei pontapés e empurrei a porta até que com um ombro consegui abrir. Ao sair vi o meu marido no chão, de boca para baixo e sangrando", disse aos jornalistas a mulher da vítima, Maria Fátima Mendes.

Com a ajuda de um vizinho, a mulher transportou o marido para o Hospital Militar, onde faleceu pouco depois de dar entrada.

Adelino Barboza estava radicado na Venezuela há 35 anos. Mudou-se recentemente para Caracas, depois de viver em Higuerote (120 quilómetros a leste da capital), onde tinha uma pequena mercearia que alugou a um amigo.

Deixa dois filhos, um rapaz e uma rapariga de 16 e 19 anos, respetivamente, que há pouco tempo deixaram a Venezuela para se radicarem em Portugal, por receio quanto à insegurança que se vive no país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG