Chávez e Santos reúnem-se terça-feira em Bogotá

O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, desloca-se terça-feira a Bogotá para se reunir com o seu homólogo, Juan Manuel Santos, um mês após os dois países terem cortado relações diplomáticas, anunciou o chefe da diplomacia venezuelana.

O anúncio foi feito domingo pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, Nicolás Maduro, após uma reunião que manteve com a chefe de diplomacia colombiana, María Ángela Holguín.

O encontro entre Chávez e Santos na capital colombiana poderá ser o primeiro passo para restaurar o relacionamento entre os dois países.

Caracas rompeu a 22 de Julho as relações diplomáticas com o país vizinho, depois de acusações da Colômbia na Organização dos Estados Americanos sobre a presença de cerca de 1500 guerrilheiros das FARC na Venezuela.

Santos deu primeiro passo para retomar diálogo

"O Presidente Santos procura um diálogo franco e directo com a Venezuela. Creio que o chanceler Maduro e eu demos esse primeiro passo hoje [domingo] com o objectivo de restabelecer as relações, relações assentes na transparência e na franqueza", declarou Holguín à imprensa.

"Quero reiterar que foi um bom diálogo (...), onde primou a transparência e a franqueza, e isso deixa-nos satisfeitos", salientou.

Também Nicolás Maduro se mostrou satisfeito com a reunião, na qual também participou o secretário-geral da União de Nações Sul-americanas (UNASUL), Nestor Kirchner.

"Realmente estou muito satisfeito sobre como falámos, os temas em que começámos a trabalhar e como combinámos que vamos actuar com transparência", afirmou Maduro.

O governante venezuelano reiterou que "cerca do meio-dia de terça-feira, aqui na Colômbia", os Presidentes Santos e Chávez "vão ter a possibilidade de conversar e de tomarem as decisões que favoreçam, ao nível mais alto, as relações entre os dois países".

Santos, antigo ministro do governo do seu antecessor Álvaro Uribe, tomou sábado posse como 59.º Presidente da Colômbia numa cerimónia que contou com a presença dos principais chefes de Estado da América do Sul, à excepção de Hugo Chavéz, que se fez representar por Nicolás Maduro.

Chávez mostrou-se no sábado disponível para uma reunião com o novo Presidente colombiano para "virar a página" na crise diplomática que opõe os dois países há duas semanas.

Na cerimónia de tomada de posse, o novo chefe de Estado da Colômbia propôs à Venezuela um "diálogo directo", o mais rápido possível, "para resolver a crise que levou à ruptura das relações diplomáticas entre os dois países".

"Dadas as circunstâncias, sugiro um diálogo franco e directo, o mais rápido possível", disse Santos, depois de agradecer a todos os que sugeriram o seu nome para tentar aproximar os dois países, entre os quais o presidente do Brasil, Lula da Silva.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG