Carta suspeita enviada a Obama continha rícino

A carta suspeita enviada ao Presidente Barack Obama contém rícino, anunciou a polícia federal, confirmando que até agora não conseguiu encontrar qualquer relação entre a missiva e os atentados de Boston na segunda-feira.

A carta, recebida terça-feira no centro de triagem postal da Casa Branca, situado fora do complexo residencial, e colocada em quarentena, foi analisada e deu positivo para rícino.

"A 16 de abril de 2013, uma carta dirigida ao Presidente e contendo uma substância suspeita foi recebida num centro postal da Casa Branca", esclarecera horas antes Edwin Donovan, porta-voz do Secret Service. Este sublinhou em comunicado que o centro se situa fora do recinto da residência oficial do Presidente, no centro de Washington.

"Este centro deteta as cartas e encomendas que precisam de um exame suplementar ou de uma análise científica antes de serem entregues", acrescentou Donovan, sem dar mais pormenores sobre a substância em questão.

Na véspera, as autoridades revelaram que uma carta com vestígios de ricínio, uma substância venenosa, fora enviada ao senador do Mississipi Roger Wicker.

Estas desenvolvimentos surgem após o duplo atentado à bomba durante a maratona de Boston, que fez três mortos e mais de 170 feridos na segunda-feira e sujos autores não foram identificados.

Donovan explicou que o Secret Service "trabalha com a polícia do Congresso e o FBI neste inquérito".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG