Caracas processa 'El País' por foto falsa de Chavéz

O jornal espanhol 'El País' despertou a ira de Caracas quando publicou na primeira página uma fotografia falsa do Presidente venezuelano Hugo Chavéz no hospital. O Governo da Venezuela já anunciou que vai proceder a ações legais contra o jornal.

"O Governo venezuelano iniciará todas as ações legais à sua disposição depois de tal publicação, que não podem ser reparadas por pedidos de desculpas", anunciou o ministro da Comunicação venezuelano, Ernesto Villegas, em comunicado.

O jornal espanhol suspendeu de imediato a distribuição da edição impressa de quinta-feira quando se apercebeu de que a fotografia era falsa, explicando o erro na página do jornal. "O 'El País' pede desculpa os seus leitores pelos danos causados e vai abrir uma investigação para determinar (...) os erros que foram cometidos na verificação da imagem", explicou a publicação espanhola.

Apesar de tudo, o pedido de desculpas não foi suficiente para apaziguar a ira de Caracas, relata a AFP. De acordo com Villegas, que considerou a imagem "tão grotesca quanto falsa", a fotografia foi retirada de um vídeo, disponibilizado no YouTube em 2008, de um paciente com acromegalia (uma doença que se caracteriza pela hipertrofia dos ossos da face e das extremidades dos membros).

A embaixada da Venezuela também criticou o jornal, denunciando "uma campanha que serve como plataforma para a divulgação de propaganda fabricada em laboratórios de guerra suja contra o Presidente Chavéz".

O 'El País' justifica que a fotografia foi fornecida pela a agência de notícias online Gtres, com a qual dizem ter trabalhado durante vários anos. "No texto que acompanha a fotografia, estava escrito que o 'El País' não foi capaz de verificar de forma independente as circunstâncias, tais como o local ou a data em que foi tirada", justifica ainda o diário espanhol.

Questionada sobre a origem da foto, a agência diz que esta veio de uma enfermeira cubana, que a enviou para a sua irmã, que reside em Espanha e que a disponibilizou à agência. "A agência já reconheceu que foi enganada pela pessoa que lhe forneceu a fotografia, dizendo que vai ser instaurado um processo contra a mesma", informou ainda o 'El País'.

Este erro acontece num contexto muito tenso da política venezuelana, devido aos rumores sobre a saúde de Hugo Chávez, que não é visto há mais de um mês, desde que viajou para Cuba para se submeter a novos tratamentos contra o cancro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG