Cancelado desfile da filha do líder do Uzbequistão

Após fortes protestos de organizações de defesa dos direitos humanos, a organização da Semana da Moda de Nova Iorque decidiu cancelar o desfile das roupas criadas pela filha do ditador Islam Karimov.

Gulnara Karimova é conhecida como sendo a "mulher mais odiada do Uzbesquistão" e foi proibida de desfilar na Semana da Moda de Nova Iorque. A filha do ditador do Uzbequistão, Islam Karimov, ia apresentar a colecção "Guli" na próxima quinta-feira.

"Após termos tido conhecimento de uma série de preocupações [sobre a participação de Karimova] decidimos cancelar o desfile", anunciou em comunicado a IMG, empresa que organiza o evento.

Karimova, que para além de designer é também representante do Uzbequistão em Espanha, já tinha também tentado uma carreira no mundo na música com o nome artístico de Googoosha.

De acordo com correspondência diplomática americana de 2005 divulgada recentemente pela Wikileaks, Karimova terá usado o poder do pai para se apoderar de alguns dos mais rentáveis negócios do país, bem como da melhor equipa de futebol uzbeque. Os mesmos documentos apontam a filha do ditador como "gananciosa". "Continua a ser a pessoa mais odiada do país", indicava a correspondência diplomática.

A decisão de cancelar o desfile surgiu após protestos de organizações dos direitos humanos e denúncias em vários órgãos de comunicação social. Islam Karimov, no poder desde 1990, é acusado de liderar um regime ditatorial no Uzbequistão desde que este se tornou independente da União Soviética e de prender e torturar opositores políticos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG