Aterragem "de nariz" faz 11 feridos em Nova Iorque

Onze pessoas ficaram feridas, esta segunda-feira, depois do Boeing 737-700, da companhia Southwest Airlines, em que seguiam ter aterrado no aeroporto de La Guardia, em Nova Iorque, sem o trem de aterragem dianteiro, disse fonte do aeroporto.

Em conferência de imprensa, o diretor-geral do aeroporto de La Guardia, Thomas Bosco, indicou que seis dos feridos foram transportados para o hospital, mas sem ferimentos graves, e que os restantes cinco não precisaram de receber assistência médica.

A bordo do avião, procedente da cidade de Nasville (Tennessee), seguiam 149 pessoas, incluindo seis membros da tripulação.

Depois do incidente, os passageiros da companhia aérea de baixo custo norte-americana, com sede na cidade de Dallas (Texas), foram encaminhados para o terminal do aeroporto, onde esperavam pela autorização de abertura do porão da aeronave, para depois poderem proceder à recolha das suas bagagens, informou a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês).

"O avião aterrou de forma normal, [contudo], uma vez na pista o seu trem de aterragem dianteiro colapsou", explicou Thomas Bosco, ao realçar, em declarações citadas pela Efe, que a investigação "facultará mais detalhes a esse respeito".

A FAA está a investigar o incidente.

O aeroporto de La Guardia, um dos três da cidade de Nova Iorque, cancelou todas as aterragens previstas, mas manteve as partidas programadas, informou a Autoridade Portuária de Nova Iorque e Nova Jersey.

"Espera-se que amanhã cedo [terça-feira] possa estar a funcionar com normalidade", afirmou Thomas Bosco.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG