Anúncio contra armas ilegais passa durante Superbowl

A organização "Autarcas contra as armas ilegais", copresidida pelo presidente de Nova Iorque, Michael Bloomberg, emitirá hoje um anúncio a favor da verificação de antecedentes nas vendas de armas num intervalo da 47.ª edição do Superbowl.

O anúncio de 30 segundos será emitido pela estação CBS, à qual cabe este ano a transmissão da final da Liga Nacional de Futebol Americano (NFL), que em 2012 foi seguida por mais de 111 milhões de telespetadores, indicou a organização num comunicado citado pela agência Efe.

"Acabar com o enorme vazio jurídico que permite aos delinquentes ter armas nas suas mãos é muito fácil", sustentou Bloomberg, um dos maiores defensores de um maior controlo das armas nos Estados Unidos.

A verificação dos antecedentes "é a melhor maneira de evitar que gente perigosa tenha armas nas suas mãos" e por isso é uma medida que tem o "apoio esmagador" dos norte-americanos e até mesmo dos proprietários de armas, indicou, por sua vez, o presidente da câmara de Boston e também copresidente da organização, Thomas M. Menino.

As "únicas pessoas" que não estão de acordo com essa verificação são os líderes da Associação Nacional da Espingarda (NRA, na sigla inglesa), acrescentou Menino.

A organização indicou que o anúncio a emitir durante o Superbowl visa a mudança de posição da NRA, para que apoie uma reforma "de senso comum" que permita a verificação de antecedentes em todas as vendas de armas.

Segundo a organização, 33 pessoas são assassinadas por armas de fogo diariamente nos Estados Unidos e perto de 40 por cento das transferências de armas acontecem sem uma verificação de antecedentes.

A matança de dezembro passado em Newtown, de que resultou a morte de 20 crianças e seis adultos numa escola, reabriu o debate sobre as armas nos Estados Unidos.

O presidente norte-americano, Barack Obama, elaborou um plano para reduzir a violência causada pelas armas e está a instar o Congresso a aprovar leis para restringir o acesso e a disponibilização de armas de assalto e carregadores de alta capacidade, assim como para assegurar um sistema universal de verificação de antecedentes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG