Advogados de DSK e Nafissatou comparecem em tribunal

Os advogados Dominique Strauss-Khan e da guineense Nafissatou Diallo, que acusa o ex-diretor geral do FMI de agressão sexual, vão comparecer hoje em tribunal para tentar encerrar o processo civil.

Os advogados de Strauss-Khan e Nafissatou Diallo comparecem esta segunda-feira num tribunal de Bronx, em Nova Iorque, para tentarem encerrar o processo civil onde a empregada de hotel guineense acusa o ex-diretor do FMI de agressão sexual.

O juíz Douglas McKeon, do Supremo Tribunal de Justiça de Bronx, convocou a semana passada os representantes de Strauss-Khan e Diallo a comparecer esta segunda-feira em tribunal para se tentar um acordo que resolva a disputa.

Pouco antes da convocatória, o jornal francês "Le Monde" noticiou que as duas partes tinham fechado um acordo onde Dominique Strauss-Khan se comprometia a pagar seis milhões de dólares a Nafissatou Diallo para esta desistir do processo civil por agressão sexual.

Contudo, afirma o diário espanhol "ABC", os advogados de Strauss-Khan desmentiram que tivesse havido qualquer tipo de acordo e, sobretudo, pela quantia referida. Num comunicado emitido pela agência Efe, os advogados do ex-diretor do FMI confirmaram que "negociaram" com Diallo mas esclareceram, contudo,que "não tinham chegado a qualquer acordo", assegurando que o seu cliente "continuará a defender-se das acusações de que é alvo mesmo que não se consiga chegar a um acordo".

O "Le Monde" adiantou também que Strauss-Khan não teria os seis milhões de dólares mas teria a intenção de pedir um empréstimo bancário de três milhões de dólares e outro para os restantes três milhões a Anne Sinclair, de quem se separou há alguns meses.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG